PEDRA SELADA - 26 A 27/08

Nos dias 26 e 27 de Agosto de 2017, o Grupo Excursionista Agulhas Negras - GEAN realizou a atividade para a Pedra Selada, localizada em Visconde de Mauá/Resende. O objetivo principal era contemplar o pôr do Sol do dia 26 e o nascer do Sol do dia 27. O grupo composto por 07 participantes (5 geanistas e 2 amigos do GEAN) partiu do shopping dos esquilos, em Penedo, às 13:20h chegando no sítio antes das 15:00h. Nos chocou ver o estrago causado pelo incêndio de alguns dias atrás. O cenário deixa visivelmente claro a importância de se evitar acender fogueiras próximos a lugares de preservação. Iniciamos a subida às 15:00h. O Sol estava firme em um céu limpo, azul e sem nuvens. A subida com a mochila pesada, contendo equipamentos de camping, não foi confortável. Além do desnível de aproximadamente 630m da base da montanha até o seu cume, o peso também foi um grande desafio a ser superado. Sem pressa e com determinação o grupo se manteve forte e animado com a ideia de pernoitar na montanha e ter como "brinde" uma vista incrível. O grupo chegou até a área de camping, um pouco antes do cume, às 17:30h. Montamos nossas barracas às pressas. Da área aonde estavam as barracas vimos o Sol se pondo, um círculo de fogo se escondendo atrás das montanhas no horizonte. Subimos até o cume e vimos o horizonte avermelhado e iluminado. Podia-se ver todas as montanhas ao redor; a visibilidade estava perfeita. As Agulhas Negras, Asa de Hermes, Pedra do Sino do Itatiaia, Morro do Gigante... todas claramente visíveis e lindas. Todos ficaram maravilhados com tamanha beleza. Após ver o pôr do Sol, o grupo desceu até a área do acampamento para lanchar. Alguns comeram batata doce que trouxeram já cozida de casa, outros ligaram seus fogareiros e prepararam sopa quentinha, macarrão e linguicinha frita. Um "luxo" em meio a mata e a noite que começava a esfriar. Após lanchar, o grupo foi até o cume e ficou deitado olhando o céu todo estrelado. Alguns, deitados dentro de seu saco de dormir e apreciando as estrelas cadentes que caiam. A via láctea também estava visível: parecia um fraco rastro enevoado repleto de estrelas. A lua era crescente, estava linda e iluminava o contorno das montanhas. Pudemos ver as luzes acesas das cidades, principalmente de Resende e Barra Mansa, também de vários vilarejos ao redor, que de dia não conseguimos perceber, e até da Rodovia Presidente Dutra que sobe de Resende a Barra Mansa, semelhante a uma linha iluminada. Mas o que mais chamou a atenção foram as estrelas cadentes. Ficamos olhando atentos para o céu esperando passar alguma e várias passaram. Inesquecível! Nos sentimos com sorte, pois não estava muito frio, o céu estava sem nuvens, quase não ventou... tudo parecia perfeito. Quando estávamos nos preparando para descansar, um geanista animado surgiu em meio a trilha escura, Sergio Langkamer, que não pode subir mais cedo por causa do trabalho, mas isso não o desanimou; foi de moto até o sítio e subiu a trilha sozinho durante a noite. Uma boa surpresa para todos. O grupo foi descansar às 22:30h e acordou às 5:30h. O dia clareava com o relevo abaixo margeado por nuvens, parecia um mar de nuvens abaixo de nós. O Sol finalmente começou a aparecer no horizonte. Uma bola de fogo subindo rapidamente entre as montanhas no horizonte e em poucos segundos já tinha aparecido por completo. Bem rápido e inesquecível! Todos estavam encantados! O grupo apreciou a vista por um bom tempo e as luzes das cidades iam se apagando. Um curioso bando de andorinhas sobrevoava o céu, pareciam estar festejando mais um lindo dia que se iniciava. Após, fomos na gruta abaixo da Pedra e também atrás da Sela. Desmontamos o acampamento e começamos a descida às 9:00h da manhã. Descemos devagar e perto das 11 horas estávamos na base. A atividade ocorreu com sucesso total! Levaremos na memória e em fotos estas recordações! Mais uma vez valeu à pena Curtir a Natureza Praticando Montanhismo!

Raphael Faustich