SERRA FINA - 09 a 12/09/2017

Primeiramente, gostaria de agradecer pela oportunidade que me foi dada pela instituição GEAN, que me abriu as "portas" da Serra Fina.

Acho que falar dessa magnífica região é chover no molhado. Tanta gente boa já descreveu em detalhes as aventuras vividas nessa travessia, que eu pouco teria a acrescentar. As espetaculares paisagens continuam lá. A dificuldade pra achar água ainda é grande. O sol que castiga. A mochila sempre pesada...

Então vou falar de um cara que conheci pouco antes de iniciar a trilha. Nas duas semanas anteriores, troquei algumas mensagens com um certo José Roberto Senna. Ele me passou certa firmeza ao orientar precisamente sobre o material necessário à empreitada e vários mapas detalhados da área. Peguei carona com ele e com a Val em Passa Quatro, até pouco depois do Refúgio Serra Fina, onde há um sítio com estacionamento e se inicia a trilha pela Toca do Lobo.

Logo no início da jornada, ainda no Capim Amarelo, ele apresentou sintomas de possível complicação gástrica e dores articulares!!! Ora, pois, naquela altura do campeonato, com três quartos de travessia pela frente, qualquer ser vivente teria abortado a missão e retornado pra casa... Mas não o Zé Roberto! Ô cara resistente! Foi devagar e sempre! Não conseguiu comer direito (se virou com reidratante oral) e aguentou calado suas dores no quadril durante os quatro dias de travessia, com seu mochilão nas costas e operando com maestria o seu GPS. E dá-lhe andar, e sobe e desce.

Pra mim, ficou a lição de garra, determinação e coragem do experiente montanhista que ele é.

Agradeço a Deus pela saúde, ao GEAN pela oportunidade e ao Zé Roberto pela navegação precisa e companhia nessa aventura. Que venham outras!

BRASIL ACIMA DE TUDO!

Abraço aos amigos.
GEANista Sampaio

Oswaldo Sampaio